Um delírio que vale a pena - Unbox
Um delírio que vale a pena

Publicado em: 27/05/2022

Um delírio que vale a pena

Uma vida de práticas rurais me trouxe até a criação da Casa Botânica, onde planto, colho, cozinho, acolho e troco

Por Bia Goll*

Casa Botânica, estilo de vida, alimentação, ecológicoSou permacultora e ecocozinheira. Faço o que faz sentido pra mim e, nesse percurso, minha carreira foi se construindo. 

Depois de uma infância no interior de Santa Catarina, com agricultores na família e muitas práticas rurais na vida diária, mudei pra uma megalópole e mantive o jeito rústico de lidar com situações naturais, com a terra, as estações e a temperatura.

Cheguei a pensar que todo mundo era assim, mas percebi que não. Atualmente, ser natural no planeta Terra já não é mais tão simples. 

Então comecei a usar a gastronomia para me comunicar. E a acreditar que as megalópoles serão florestas um dia também, com plantas, animais, água, ar e terra limpos – e, claro, comida sendo produzida.

Parece um delírio, eu sei.  

Mas desde 2010 eu vivo esse delírio, primeiro com o Otto Bistrot, agora com a Casa Botânica. Simplesmente observo o que é possível fazer no dia a dia para adotarmos práticas mais ecológicas. As mudanças são lentas; o momento de destruição que estamos vivendo dificulta a percepção, mas elas estão acontecendo sim.

Ser ecológico exige esforço. Para participar e ajudar na mudança, listo algumas atitudes básicas:

  1. Cozinhar a própria comida. Nos fizeram crer que dá trabalho, mas não é verdade. O afastamento da produção da comida nos deixou doentes em vários níveis. Resgatar esse saber é urgente, além de simples e gratificante: descubra ingredientes, selecione receitas e inicie essa relação. Sua vida vai mudar em vários sentidos.
  2. Evitar embalagens plásticas. Elas são um problemão e, quando cozinhamos, geramos menos lixo, porque compramos ingredientes frescos sem embalagem. Por isso, reafirmo: não compre descartáveis e  não pegue sacolas plásticas. 
  3. Comprar de pequenos produtores.
  4. Evitar pavimentar terrenos. É uma ótima forma de deixar a terra mais livre.
  5. Ter plantas em casa, principalmente as comestíveis. Opte por um paisagismo com jardins comestíveis. 
  6. Começar a compostar seu lixo, tocar um instrumento, comer menos carne, dançar hula-hula. E a lista não tem fim.

E o trabalho, as contas pra pagar, as responsabilidades? Você vai dar conta de tudo isso também,  só que melhor.

* Bia Goll gere a Casa Botânica, bem no coração de São Paulo, que a cada dia tenta ser mais ecológica e que hospeda quem quer partilhar desse estilo de vida

Leia também:

Agricultura urbana não é só o vaso de hortelã no seu apê

Unbox em: Mirem-se no exemplo daquelas cidades latinas

Compartilhe

  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

Assine a Unbox News